BlogBlogs.Com.Br Mundo que lê...: Outubro 2009

o mundo é de quem lê...
BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina
........SONIA LOPES - Compare preço Buscapé - AMABIS/MARTHO.........

A lei antifumo é um tolhimento da liberdade individual ou um avanço da sociedade?

sábado, 10 de outubro de 2009

Bom dia senhoras e senhores,

É com enorme satisfação, que estou aqui para falar sobre a lei antifumo e as suas consequências para a sociedade. É do conhecimento de todos que o cigarro causa danos tanto a fumantes quanto a não fumantes sendo, por isso, muito pertinente a aprovação dessa lei.

Tratarei esse tema sob dois aspectos: a implicância dessa lei na liberdade individual do fumante e os benefícios da nova ordem à maioria da população, os não fumantes, a que se considera um avanço social.

A lei antifumo não compromete a liberdade individual do fumante, já que é aplicada em prol de uma maioria que não fuma. Assim como a proibição de dirigir alcoolizado e do uso da maconha não tolhem a liberdade individual, o fato de se proibir o uso do cigarro em determinados lugares também não o faz. É importante, senhoras e senhores, saber diferenciar regras e tolhimento à liberdade. A primeira é de fundamental importância para o viver em sociedade; o segundo só o será de fato, se a proibição for infundada e não visar ao bem comum.

Quantos dos não fumantes aqui presentes lendo esta palestra sentem-se desconfortáveis por ter alguém fumando por perto? Imagino que a maioria, seja pelo odor desagradável da fumaça, seja pelo prejuízo à saúde. Sendo assim, a proibição de fumar em determinados locais é um avanço e contribui para o viver em sociedade.

Para concluir esta palestra, vale ressaltar que, além de não comprometer a liberdade individual, a lei antifumo contribui para a melhoria da saúde pública. Como prova disso, pesquisas recentes feitas em São Paulo mostraram uma redução significativa de toxinas decorrentes do cigarro, após a aprovação da lei, nos pulmões de não fumantes. É importante ressaltar que estes, muitas vezes, prejudicam-se mais que os fumantes, já que absorvem a fumaça de vários cigarros. Essa constatação é válida, principalmente, para os que trabalham em locais fechados em que o uso do cigarro era permitido. Priva-se assim, leitores, com essa lei, pessoas que escolheram não fumar, de intoxicarem com a fumaça dos outros e garante-se a liberdade individual dos não fumantes.

Obrigado pela atenção. Um bom dia a todos e a todas

Subscreva-se agora Feed Icon